2 comentários:
De Carlos Morais a 10 de Setembro de 2009 às 03:29
Boa noite

Tenho 21 anos e sou neto do já falecido José Morais.

Vi o seu comentário acerca do restaurante que o meu avô abriu e se me perdoa eu vou corrigi-lo. O meu avô abriu um restaurante juntamento com a minha avó Esmeralda e filhas Antónia (tratada por Sãozita e minha mãe) e Lurdes.

Nunca cheguei a conhecer o meu avô e sinto uma enorme tristeza porque a minha familia não páre de falar muito bem dele.

Pouco sei do que as pessoas passaram em Angola mas do que sei, foi uma aventura para sempre relembrar..Quando este assusnto é falado cá em casa, as lágrimas escorrem pela face de minha mae . o sonho dela é de la voltar.



Se não se importam, faço aqui um apelo em nome dela..Se alguem tiver fotografias, lembranças, seja o que for sobre o tempo em que minha familia passou lá, por favor postem aqui.



Desculpem um incómodo mas se existe uma coisa sagrada para a minha familia , essa coisa é Quitexe .



P.S. Irei ajudar a minha mae . a escrever qualquer coisa para aqui e postar algumas fotos se possivel. ela tem imensas..



Um abraço



Carlos Morais
De Anónimo a 10 de Setembro de 2009 às 19:32
Viva
Eu sei que nunca foi fácil para a tua mãe abordar o tema Quitexe . Melhor do que eu, sabes da sua sensibilidade e tal como o seu avô sempre teve um coração enorme! Disso mesmo fui testemunha em tempos do Quitexe e ter conhecido a familia Morais foi para mim um enorme privilégio. Um dia, talvez brevemente, escreverei algumas linhas e recordarei o teu avô, tal qual eu o conheci.
Também tenho algumas fotos (poucas) do Quitexe e talvez algumas sejam iguais às vossas visto terem sido tiradas junto da casa dos teus avós.
Entretanto nós falaremos de tudo isso.
Cumprimentos para todos
Um abraço
António Casal

Comentar post