Quarta-feira, 28 de Outubro de 2009

As Telecomunicações do Quitexe em 1961/63-1ª parte por Arlindo de Sousa

 Como é amplamente sabido, a seguir a 15 de Março de 1961 a vida no Quitexe e zona envolvente, tal como em muitos outros pontos do Norte de Angola, ficou totalmente desorganizada. Em todas as vertentes: numerosas vítimas; povoações e fazendas destruídas; itinerários inseguros, etc.

No contexto de desorganização verificado, a que de imediato se tentou responder tentando repor a normalidade perdida, as comunicações via rádio tiveram um papel fundamental. Com a utilização dos velhos transreceptores P 19 pela sede do concelho, pelos postos administrativos e até pela maioria das fazendas. Cujos proprietários, refeitos do choque inicial provocado pelo ambiente generalizado de sublevação, voltaram ao trabalho. Empregando como mão-de-obra gente do Sul de Angola.
Em Aldeia Viçosa, quando o chefe de posto António Augusto Ribeiro França e eu próprio lá chegámos, para além dos víveres e do diverso material transportado, contava-se um P 19. Com que comunicávamos umas três vezes por dia com a Repartição Distrital de Administração Civil do Quanza Norte em Salazar, actual N’Datalando. O pelotão da Companhia de Caçadores 89, que em regime de rotatividade guarnecia Aldeia Viçosa, tinha os seus próprios meios de comunicação.
                     A comunicar utilizando o transreceptor P19
O material informativo enviado tinha normalmente a ver com eventuais ataques e respectivas consequências, verificados na área do posto, e com o que estava a ser tentado para recuperar social e economicamente a região. Em sentido inverso vinham instruções ou respostas a solicitações do posto. Ao tempo era governador do distrito, o Major Silva Sebastião.
Em condições normais, um posto administrativo só operava no âmbito de uma rede rádio do respectivo concelho. Mas o caso de Aldeia Viçosa constituiu transitoriamente uma excepção, porque a sua instalação precedeu a instalação da administração do recém-criado concelho a que pertencia (o Concelho do Dange com sede no Quitexe) nuns dois ou três meses. Passado este lapso de tempo, a situação normalizou e o Quitexe, enquanto sede da administração do Concelho do Dange já em pleno funcionamento, passou a ser a central da rede rádio que agregava os postos de Aldeia Viçosa, Vista Alegre e Cambama (o último posto administrativo a entrar em funcionamento).
Paralelamente o Quitexe passou a integrar a rede rádio do distrito, cuja central estava sediada em N’Datalando e agregava os concelhos de Ambaca, Quiculungo, Golungo Alto, Dembos e Cambambe.
 Mais tarde e após a sua transferência em 21 de Julho de 1962 para o distrito do Uíge (era governador o então Major Rebocho Vaz), o Quitexe em termos de telecomunicações passou a integrar a rede rádio do seu novo distrito. Cuja central sediada em Carmona agregava os concelhos de Negage, Santo António do Zaire, S. Salvador do Congo, Zombo, Pombo, Damba, Ambrizete, Nóqui, Cuango e Macocola.
   
 Interior da Administração - Sala do transreceptor P19 (são visíveis os sacos de areia a defender a janela)
Os velhos P 19, como eram habitualmente designados, prestaram serviços inestimáveis. Em situações de urgência, não foram poucas as vezes em que foi possível falar directamente com a Torre de Controle do Aeroporto de Luanda e até com o avião solicitado já em pleno voo. Para assim se poder dar mais alguma esperança àqueles que, feridos, precisavam de ser evacuados com a maior brevidade possível. Quantas vidas, não foi assim possível salvar?  
Em condições normais, os velhos P 19 cumpriam bastante bem. Quando as interferências ou as condições de propagação nos molestavam era possível mudar de frequência. E tentar melhor intensidade de sinal (QSA) para dar pleno e satisfatório cumprimento ao serviço de transmissão e recepção de mensagens. Umas em linguagem clara. Outras, se o assunto o exigia, devidamente cifradas. Para a codificação do material enviado e descodificação do material recebido existia na Administração um dicionário criptográfico. E o mesmo sucedia em cada um dos lugares onde estavam sediados os transreceptores que integravam a rede rádio concelhia e a rede rádio distrital.
A metodologia utilizada no trabalho de emissão e recepção era bastante artesanal (aprendíamos por autodidactismo). Seguindo apenas e remotamente alguns dos procedimentos habitualmente usados noutros serviços oficiais de transmissões por rádio, que habilitavam os seus operadores de rádio com cursos específicos. Em todo o caso, dominávamos o Alfabeto Fonético usado pela ICAO (Organização Internacional da Aviação Comercial) e mais algumas competências interiorizadas com a prática diária.
No meu caso específico, tinha frequentado um Curso de Morse em Luanda a título particular. Muito antes de ingressar no Quadro Administrativo. Tentando aumentar as hipóteses de vir a conseguir um emprego melhor. No Quitexe havia uma chave de Morse, mas nunca foi utilizada. O pessoal não estava tecnicamente apetrechado para o efeito.
 
Talvez seja útil recordar que o Código de Morse, concebido pelo físico americano Samuel Morse (1791-1872) em 1832, assenta na possibilidade de à distância se transmitir letra à letra através de um fio condutor e mais tarde também através de ondas hertzianas.
              
                                               Samuel Morse
As letras são representadas por traços e pontos. Um ponto corresponde a um sinal acústico brevíssimo (cerca de 1/25 do segundo) e um traço a um sinal acústico cerca de três vezes mais prolongado. Assim a letra A é identificada por um ponto e um traço; a letra B por um traço e três pontos; a letra C por traço ponto traço ponto. E assim sucessivamente.
                                                Código  Morse
Quanto ao Alfabeto Fonético ICAO, faz equivaler a cada uma das letras do alfabeto uma palavra mundialmente conhecida por todos os operadores de rádio. Profissionais ou amadores. A título de exemplo, se estou envolvido numa transmissão de rádio a partir de Viseu e pretendo identificar o local onde me encontro, informo que estou a transmitir de Victor, India, Sierra, Echo, Uniform. E por aí fora.
O mundo das comunicações tem beneficiado nos últimos anos de uma verdadeira revolução técnica. Em todo o caso ainda está bem perto de nós a época em que o Alfabeto Fonético ICAO era de aplicação obrigatória nas radiocomunicações aeronáuticas, marítimas, militares, dos correios, etc.
Arlindo de Sousa

 

publicado por Quimbanze às 14:23

link do post | comentar | favorito
|

.OUTRAS PÁGINAS

.posts recentes

. Batalhão de Caçadores 3 e...

. Município de Quitexe nece...

. O Nosso Bondoso Director

. Associação da União dos N...

. Governador do Uíge emposs...

. Plano Urbanístico do Quit...

. Fotografias do Quitexe - ...

. 15 de Março - "Perderam-n...

. Comentário de Victor Roma...

. Quitexe: Aumenta índice d...

.FOTOS

.MAIS FOTOS

.arquivos

. Junho 2017

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Novembro 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.mais sobre mim

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.pesquisar

 

.VISITAS

.ONDE ESTÃO

.No Mundo

.subscrever feeds