Sexta-feira, 1 de Maio de 2009

Comboio chega a Malanje até ao fim do ano

 

Li hoje a notícia, transcrita abaixo, que o comboio vai voltar a apitar até Malanje, se tudo correr como planeado, até ao fim do ano. É uma óptima notícia para o desenvolvimento económico daquela região.

 

Recordo-me de o meu Pai contar as diversas viagens que fez, naquela linha, de Luanda até Lucala e, a partir daí, por estrada até ao Quitexe via Samba Cajú e Camabatela.

Dizia ele que numa subida muito íngreme o comboio ganhava balanço, mas quando vinha muito carregado, não conseguia transpor o cume. Para aliviar a carga o maquinista mandava sair todos os da terceira classe (os negros). Recuava o comboio, ganhava novamente balanço, a locomotiva no máximo, mas as rodas rodando cada vez mais lentamente e ainda faltavam uns metros para atingir o cimo. Nada feito, o comboio recusava-se a avançar. O maquinista gritava, então:

 

 - Os da 2ª classe saem e vão a pé e os da 3ª empurram!

 

Ramal ferroviário da linha de Ambaca até Colungo Alto. Este ramal foi construído de 1907 a 1909 no governo de Paiva Couceiro, mas não evitou o declínio da importância da Vila de Colungo Alto que, como centro administrativo, tinha sido elevada, em 1854, a capital do distrito com o mesmo nome. A construção do caminho de ferro de Ambaca desviou para essa via quase todo o tráfego que anteriormente passava através de Colungo Alto, pela estrada real que ligava os sertões do Leste com a capital de Angola.  A importância como centro de convergência económica foi-se transladando para N'Dalatando, então uma pequena povoação.

 

 Ramal da linha de Ambaca até Colungo Alto

 

 Linha férrea de Ambaca (depois prolongada até Malanje)

 

 

Comboio chega a Malanje até ao fim do ano


Luanda – A circulação dos comboios de passageiros e mercadorias entre Luanda e Malanje será reatado até ao final deste ano - reafirmou o director-geral dos Caminhos-de-ferro de Luanda (CFL), Manuel Gougel Rodrigues.

Em declarações à Angop, Manuel Gourgel Rodrigues adiantou que se se cumprir o programado o comboio deve "apitar" em Malanje até ao final deste ano.

Explicou que, no âmbito do programa de reabilitação e modernização dos Caminhos-de-ferro de Luanda, a linha já se encontra assente até Malanje e as estações reparadas.

Manuel Gourgel adiantou que decorre o processo de consolidação do trabalho de reabilitação, nomeadamente o levantamento da linha para colocação de balastro (Pedra britada, areia, com que se cobrem as travessas do caminho-de-ferro) e torná-la mais segura, e a fazer as correcções necessária para evitar percalços.

Disse que se pretende criar condições técnicas para que os comboios possam circular a uma velocidade comercial de até 80 quilómetros por hora, e aumentar a sua rentabilidade.

O director dos CFL sublinhou que, uma vez concluído o processo de reabilitação e modernização dos caminhos-de-ferro, em particular o de Luanda, o transporte ferroviário vai reconquistar o seu papel nos programas de desenvolvimento agrário e de industrialização de Angola.

Por ser o que mais pessoas e meios pode transportar, a reposição da circulação dos comboios vai permitir o escoamento dos produtos para os centros urbanos e o envio de materiais para o locais de produção.

O Caminho-de-Ferro de Luanda (CFL) foi inaugurado em 1909 com uma extensão total de 479 quilómetros, incluindo pequenos ramais.

Após a independência, o CFL entrou num longo período de declínio, dada a redução do volume de carga transportado (de 301 mil toneladas em 1973 para 54 em 1990), perda de pessoal qualificado, dificuldades financeiras e falta de investimentos resultantes na deterioração da linha.

Outro factor causador da paralisação consistiu no conflito armado, pois o tráfico ferroviário foi frequentemente interrompido, a partir de 1984. Após dois anos de paragem total, o CFL retomou um serviço limitado entre Malanje e Luanda em Agosto de 1991, impulsionado pelos Acordos de Paz de Bicesse.

O retorno do conflito armado em Novembro 1992 originou a morte ou desaparecimento de parte importante do pessoal efectivo do CFL, assim como a destruição total ou parcial de várias pontes, locomotivas e estações.

A reabilitação do CFL faz parte dos projectos para o relançamento da economia e desenvolvimento de Angola.

publicado por Quimbanze às 08:22

link do post | comentar | favorito
|

.OUTRAS PÁGINAS

.posts recentes

. Batalhão de Caçadores 3 e...

. Município de Quitexe nece...

. O Nosso Bondoso Director

. Associação da União dos N...

. Governador do Uíge emposs...

. Plano Urbanístico do Quit...

. Fotografias do Quitexe - ...

. 15 de Março - "Perderam-n...

. Comentário de Victor Roma...

. Quitexe: Aumenta índice d...

.FOTOS

.MAIS FOTOS

.arquivos

. Junho 2017

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Novembro 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.mais sobre mim

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.pesquisar

 

.VISITAS

.ONDE ESTÃO

.No Mundo

.subscrever feeds