Sexta-feira, 30 de Novembro de 2007

Uíge: Registados perto de 60 partos no fim-de-semana

 

Uíge, 26/11 - Cinquenta e oito partos foram registados no último fim-de-semana, na maternidade do hospital provincial do Uíge, deu a conhecer hoje à Angop fonte hospitalar.

Segundo a chefe de secção da maternidade do Hospital Central do Uíge, Madalena Anselmo, dos partos registados, constam 31 bebés do sexo feminino, 27 outros masculinos e um nado morto. 

A título de comparação note-se que nas duas maternidades de Coimbra ( Bissaya Barreto e Daniel de Matos) registaram-se em média ,durante 2005, 18 partos por dia. 

publicado por Quimbanze às 08:42

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 17 de Novembro de 2007

O DESPERTAR DOS COMBATENTES – Fotos com estórias em Angola – Joaquim Coelho – Clássica Editora, 2005

O livro que trazemos, hoje, a este blogue é um dos mais valiosos testemunhos sobre a guerra que não pode ficar no esquecimento. A descrição nua e crua do ambiente e dos dramas terríveis passados nas matas do norte de Angola obrigam-nos a uma reflexão sobre esta geração de homens que “sofreram e sobreviveram aos anos da guerra que lhes roubou parte dos sonhos da juventude”,  “que morreram como heróis inocentes" ou ficaram  "estropiados do corpo e da alma”. De destacar, igualmente, o magnífico acervo fotográfico constituído por mais de 200 fotografias que constitui uma  bem documentada imagoteca da guerra colonial.
.
.Ler + em O QUITEXE NA LITERATURA
publicado por Quimbanze às 19:30

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 14 de Novembro de 2007

Histórias na Tragédia

O Augusto e o Quintas

 

Recordar o Augusto e o Quintas é para mim um acto doloroso.

 

            O Augusto, ainda jovem, trabalhava na Fazenda Pumbaloge e, certo dia, por razões que já esqueci, é despedido. O meu amigo Baptista, que é o gerente da fazenda, vem pedir-me para lhe dar emprego. É um trabalhador excepcional, tanto guia tractores como carrinhas ou camionetas. Para mais ele é a pessoa indicada para vir ajudar a montar a “Andrea” (máquina de descascar café que havíamos comprado, em segunda mão, ao Pumbaloge) com a qual ele já trabalhava. Era também bom mecânico e um jovem respeitador, apenas aos sábados gostava de beber uns copos.

           

            Este homem acompanhou-me sempre com uma dedicação e lealdade que recordo com muita saudade. O Augusto era, no 15 de Março, o único trabalhador negro na fazenda que não era Bailundo, era duma sanzala próxima do Uíge.

 

            Nesse dia fatídico ele está comigo na fazenda. Em muitas roças, foram estes homens de confiança, os primeiros a levantar a catana contra os seus patrões. Mas, naquela manhã, ele ficou ali, pelo terreiro esperando que eu voltasse do Quitexe. Quando regresso  e lhe digo o que está a acontecer ele, que é preto, fica branco, muito assustado, pois calcula que haverá represálias.

           

            Com os contratados da Fazenda Alegria e Vieira de Matos que eu encontrei em fuga e refugiei na fazenda vinha, também, o Quintas, meu antigo pedreiro que trabalhou na construção dos acampamentos, da minha casa e também dos armazéns. Eu gostava muito dele e, quando me aparece, tomo consciência de que vou ter mais um problema a juntar ao Augusto. Eu não vou permitir que os brancos os matem, pois é a sina que está reservada para todos os negros que não sejam bailundos. Como sabia que eles nada tinham a ver com o que se estava a passar, chamei-os e fiz-lhes ver a situação. Pelos tempos mais próximos eu dava-lhes guarida na fazenda, comida e dormida, mas os brancos não podiam saber que eles lá estavam.

 

  

-         Por isso tomem muita nota do que vos vou dizer: não saiam nunca do acampamento. O único branco a quem podem aparecer e com quem podem falar é comigo. Venha quem vier vocês não aparecem.

 

            Certo dia, em que eu tinha ido ao Uíge, houve alguém, que sabendo do seu paradeiro e, aproveitando a minha ausência,              resolveu ir buscá-los. Essa pessoa, que era bem conhecida dos contratados, chega ao terreiro e diz para o guarda:

 

-         Vai chamar o Augusto e o Quintas para virem já! O patrão Garcia tem um serviço no Quitexe e precisa lá deles.

 

            O Augusto e o Quintas, depois de saberem quem era o branco, dirigem-se para a carrinha. O Quintas sobe mas o Augusto diz que tem que voltar ao acampamento buscar um cobertor. Vai a correr para demorar pouco. No momento em que o tinham mandado subir lembrou-se das minhas palavras e já não voltou. O pobre do Quintas é entregue à Pide que o faz desaparecer.

            O Augusto viveu sempre na fazenda e, em 1973 quando regresso ao Quitexe, passados 12 anos, lá o vou encontrar já casado e com três filhos: a Joana, o César e a Sinhazinha.

 

            Depois da independência a roça Quimbanze foi abandonada e o Augusto foi para gerente de uma das maiores roças do Quitexe, Matos Vaz & Cia. Mais tarde, ouvi dizer que morreu de doença.

.

.

João Nogueira Garcia - Quitexe 61 - Uma Tragédia Anunciada

publicado por Quimbanze às 22:50

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 10 de Novembro de 2007

Ministério do Interior ergue centro de saúde no Quitexe

Um centro de saúde, para atender os efectivos e funcionários civis do Ministério do Interior, está a ser construído no antigo controlo do Quitexe, bairro Kindenuco, ao longo da via Uíje/Quitexe.
As obras, iniciadas em Agosto último e que de princípio terminam dentro de oito meses, estão orçadas em 25 milhões de kwanzas.

Ler + em Quitexe - Notícias
publicado por Quimbanze às 09:37

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 8 de Novembro de 2007

A GUERRA -2º EPISÓDIO - RTP 1

publicado por Quimbanze às 20:00

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 7 de Novembro de 2007

A GUERRA -1º EPISÓDIO - RTP 1

publicado por Quimbanze às 19:31

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 4 de Novembro de 2007

SANGUE NO CAPIM

    "No Quitexe — duas dúzias de casas arrimadas à estrada, erguida à categoria de rua principal e única — foram logo cercados pelos homens da vila, armados de caçadeiras, carabinas ou velhos revólveres. Usando roupas que desde há muito não viam ferro nem sabão, barbudos e cabeludos, olhos febris da vigília constante, falas eriçadas de pragas, almas saturadas de horror — aqueles homens impacientes, indomáveis, violentos e frenéticos crivaram a pequena coluna de exclamações, alvitres, comentários e perguntas.

— Ainda bem que chegou a tropa!
— Talvez eu agora tenha uma lasquinha de tempo para tomar um banho!
— Mostrem a esses bandidos quantas pêras são por um pataco!
— Quando chega o resto da coluna?
— Não há resto ... — pôde finalmente responder o alferes. — Isto é apenas uma pequena escolta militar.

Uma sombra de desânimo percorreu aqueles rostos resolutos. Então, era só aquilo, o auxílio que lhe enviavam? Duas dúzias de soldados, sob o comando dum alferes quase imberbe ..."

Ler mais em O QUITEXE NA LITERATURA

publicado por Quimbanze às 13:36

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

NOTÍCIAS

Actualise as notícias do Quitexe no Quitexe - Notícias
publicado por Quimbanze às 13:19

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 3 de Novembro de 2007

RELEMBRANDO TERRAS DO QUITEXE

Para uma melhor sistematização dos temas, para uma mais fácil consulta e, naturalmente para dar o relevo merecido aos apontamentos do meu tio Alfredo Baeta Garcia criei um blog autónomo para onde transferi as suas intervenções neste blog.

Para consulta aceda a RELEMBRANDO TERRAS DO QUITEXE

publicado por Quimbanze às 09:26

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 1 de Novembro de 2007

LAGOA DO FEITIÇO

 Lagoa do Feitiço.

Imagem do Google Earth

 

Lamenta-se a enorme escavação feita para a obtenção de aterros para a beneficiação da estrada

 

 

 Sanzala do Dambi N'gola e a Lagoa

 Imagem do Google Earth

 

 

 

Passeio à Lagoa do Feitiço - 1957

publicado por Quimbanze às 20:13

link do post | comentar | favorito
|

.OUTRAS PÁGINAS

.posts recentes

. Município de Quitexe nece...

. O Nosso Bondoso Director

. Associação da União dos N...

. Governador do Uíge emposs...

. Plano Urbanístico do Quit...

. Fotografias do Quitexe - ...

. 15 de Março - "Perderam-n...

. Comentário de Victor Roma...

. Quitexe: Aumenta índice d...

. Cafeicultores do Quitexe ...

.FOTOS

.MAIS FOTOS

.arquivos

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Novembro 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.mais sobre mim

.Outubro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.pesquisar

 

.VISITAS

.ONDE ESTÃO

.No Mundo

.subscrever feeds